Os Melhores da 42ª Mostra Internacional de Cinema

Hoje começa a 42ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo. Até o dia 31 de outubro, mais de 300 filmes serão exibidos pela cidade, espalhados em cinemas, centros culturais e espaços públicos.

Nessa Mostra, o diretor destaque é o dinamarquês Lars von Trier. Além dos clássicos Ondas do Destino, Elementos de um Crime e Europa, será apresentado seu novo longa-metragem A Casa que Jack Construiu. O filme foi estreado em Cannes desse ano e causou repúdio a diversos críticos por cenas de assassinatos consideradas bizarras.

Entre os especiais, Marx 200 Anos conta com mais de 10 filmes dedicados à biografia e obras do sociólogo e economista alemão. A trajetória de Nelson Mandela também é um dos destaques das sessões especiais.

Se perdeu na programação? Não se preocupe: selecionamos alguns filmes para você se jogar na 42ª Mostra Internacional de Cinema!

Os novinhos da 42º Mostra de Cinema

A Plantação de Laranjas

O diretor iraniano Arash Lahooti é um conhecido documentarista e autor do premiado Hero and the Cloak. A Plantação de Laranjas é o seu primeiro trabalho de ficção.

Sinopse: Aban é uma mulher de 45 anos que gerencia uma fazenda de laranjas no norte do Irã —um campo de trabalho amplamente dominado por homens. Ela lidera uma equipe formada exclusivamente por mulheres, que trabalharão temporariamente na sua colheita. O objetivo é vencer seu competidor, o fazendeiro Kazem. Mas Aban precisa superar obstáculos no percurso, como greve de funcionárias e até um roubo em sua propriedade.

 

Vermelho Sol

Com apenas 32 anos, o diretor argentino Benjamin Naishtat lança o seu terceiro longa, Vermelho Sol, na Mostra de 2018. Vale a penas conferir seus dois filmes anteriores: de Bem Perto de Buenos Aires (2014) e El Movimiento (2015).

Sinopse: em meados dos anos 1970, um desconhecido chega a uma pacata cidade provinciana. Em um restaurante, sem qualquer motivo aparente, ele começa a insultar Claudio, um renomado advogado local. As pessoas o defendem e expulsam o estranho. Mais tarde naquela noite, o homem, decidido a buscar vingança, surpreende Claudio e sua esposa, Susana. O advogado, então, toma um caminho sem retorno que envolve mortes e segredos.

 

Com Todo o Meu Hipotálamo

A diretora Dwein Baltazar também é estilista e roteirista. Formada em comunicações artísticas pelo Colegio de San Juan de Letran, em Manila, nas Filipinas, iniciou sua carreira em 2008 como estilista de filmes independentes. Em 2012, dirigiu seu primeiro longa-metragem, Mamay Umeng. Com Todo o Meu Hipotálamo é seu segundo filme.

Sinopse: na parte antiga da cidade de Manila, nas Filipinas, a jovem e misteriosa Aileen atrai a atenção de quatro homens diferentes: um romântico incurável, um traficante de eletrônicos, um calouro da faculdade e um ladrão sentimental. Todos eles, de diferentes idades e origens, carecem de algo e ficam obcecados por ela. Suas histórias são vagamente conectadas pelo cotidiano de Aileen, que parece saber exatamente como manipular a realidade de seus pretendentes e controlá-los. No entanto, o que ela realmente quer?

 

A Morte Do Maestro

Nascido no Equador, José Maria Avillés tem 30 anos e estudou direção em Buenos Aires. Autor de diversos curtas, A Morte do Maestro é o seu primeiro longa-duração.

Sinopse: Maestro está morto. Dedicado a manter o jardim, ele não sentiu o terremoto que abalou o litoral do país. Escondidas e protegidas do mundo exterior pelo jardim, as forças que foram desencadeadas pelo tremor chegam como ecos distantes. Os dias do maestro, organizados pela rotina de seu trabalho, começam a desmoronar diante da violência e da estranheza do comportamento da natureza, que ele até então controlava —uma força brutal e extraordinária.

 

Nina

Primeiro longa-metragem da diretora polonesa Olga Chajdas, de 35 anos. Em seu currículo estão os curtas 3 X Love e Morning Has Broken.

Sinopse: Nina é uma professora que parece ter uma vida absolutamente segura, mas precisa lidar com conflitos que atrapalham sua rotina. A mãe, que é diretora da escola, é sua chefe e também quem paga pelo seu apartamento. Além disso, seu relacionamento com o marido, Wojtek, está à beira de uma crise. O casal acredita que um bebê salvaria o casamento, mas Nina não pode engravidar. Eles decidem, então, contratar uma barriga de aluguel. Pela semelhança física com Nina, eles veem em Magda a candidata perfeita, mas decidem primeiro estabelecer uma relação com ela.

 

Querido Ex

Filme dirigido por dois estreantes da Mostra. Mag Hsu é taiwanesa e roteirista teatral. Chih-Yen Hsu também é taiwanês e diretor de videoclipes. Querido Ex é o primeiro longa-metragem dirigido por Meg e Chih.  

Sinopse: após receber a notícia da morte do ex-marido, Liu Salian tem uma surpresa: antes de falecer, ele alterou o seguro de vida e beneficiou um estranho chamado Jay ao invés do próprio filho. Indignada, Liu decide confrontar Jay, mas o homem não recua. A relação fica ainda mais tensa quando o filho de Liu, inesperadamente, decide morar com Jay.

 

Não Me Toque

A diretora Adina Pintillie nasceu na Romênia em 1980. É formada pela National University of Drama and Film, em Bucareste. Realizou os média-metragens Don’t Get Me Wrong (2007) e Oxygen (2010). Não Me Toque é seu primeiro longa.

Sinopse: uma cineasta e seus personagens se aventuram em um projeto de pesquisa pessoal sobre intimidade. Na fronteira fluida entre realidade e ficção, o longa segue as jornadas emocionais de Laura, Tómas e Christian, propondo uma visão empática sobre suas vidas. Ansiando por intimidade, mas também com medo dela, eles trabalham para superar velhos padrões, mecanismos de defesa e tabus, para cortar o cordão e finalmente ficarem livres. Vencedor do Urso de Ouro e do Prêmio de Melhor Primeiro Filme no Festival de Berlim.

 

O Que Acontece Depois

Sometimes We Sit and Think and Sometimes We Just Sit foi o primeiro curta do diretor e escritor alemão Julian Pörkens. O Que Acontece Depois é o seu primeiro longa-metragem.

Sinopse: aos 43 anos, Paul Zeise deixa para trás a mulher, o trabalho e toda a sua vida de classe média. Ele passa a seguir sem rumo e em seu caminho entra em carros de desconhecidos, vai a festas para as quais não foi convidado e até a funerais. Com um jovem estudante, Paul pega carona para a Polônia, onde se apaixona por Nele, sem desconfiar que sua esposa contratou um detetive particular para encontrá-lo.

 

YOMEDDINE

“AB” Shawky é um escritor e diretor egípcio-austríaco. Seu primeiro longa-metragem, Yomeddine, foi selecionado para participar do Festival de Cannes de 2018 e foi exibido na seção principal da competição.

Sinopse: Beshay, um homem que foi curado de lepra, nunca deixou a colônia isolada, no deserto do Egito, onde foi abandonado quando criança. Após a morte de sua mulher, ele finalmente decide partir em uma jornada em busca de suas raízes. Acompanhado de seu burro e de Obama, um jovem órfão, Beshay cruza o país na esperança de encontrar uma família, um lar e um pouco de humanidade.

 

O Caminho Não Tomado

Mais um diretor nessa lista que começou no cinema através da direção de videoclipes. O Caminho Não Tomado é o primeiro longa do diretor chinês Gaopeng Tang.

Sinopse: Yong administra uma decadente fazenda de avestruzes na China. Ele vê no negócio sua única chance de reconquistar a ex-mulher, Yan, e de melhorar a própria vida. Sua rotina é desestabilizada quando um homem a quem deve dinheiro pede para que ele cuide de um menino. Como se não fosse suficiente, Yong suspeita de que Yan engatou um novo romance. Movido pelo ciúme, ele embarca em uma viagem de três dias pelo deserto junto com a criança. No caminho, eles conhecem Mei, uma caminhoneira e, juntos, os três acabam formando uma espécie de família.

 

Os conhecidos da Mostra de Cinema

 

3 Dias em Quiberon

Vencedora do Prêmio do Júri na 32ª Mostra com O Estranho em Mim, a diretora alemão Emily Atef retorna à Mostra após 6 anos para lançar o seu novo longa-metragem, 3 Dias em Quiberon.

Sinopse: no quarto de um luxuoso hotel na pequena comuna de Quiberon, na França, a atriz Romy Schneider, maior estrela europeia da época, concede sua última entrevista, em 1981. Em três dias de intensas conversas e sessões de fotos, dois jornalistas descobrem a natureza contraditória da entrevistada, sua exuberância, melancolia e dor.

 

O Hotel às Margens do Rio

Quarto filme do diretor sul-coreano Hong Sang-Soo. Seu primeiro longa-metragem, O Dia em que o Porco Caiu no Poço, foi vencedor do Tigre de Melhor Filme no Festival de Roterdã. Hong também foi vencedor da categoria Um Certo Olhar no Festival de Cannes com o filme Hahaha, de 2010.

Sinopse: um velho poeta se hospeda em um hotel à beira do rio. Ele convoca a presença dos dois filhos, com quem tem uma relação distante porque sente, sem razão aparente, que está morrendo. Ao mesmo tempo, após ser traída pelo parceiro, uma jovem se instala no mesmo local com uma amiga. O poeta passa um dia com os filhos e tenta amarrar as pontas soltas de sua vida, mas não é fácil fazer isso em tão curto espaço de tempo. Então, quando ele vê a jovem e sua amiga, fica profundamente tocado.

 

Almas Silenciosas

Logo em seu primeiro longa-metragem, o diretor russo Aleksey Fedorchenko conquistou o prêmio de Melhor Documentário da seção Horizontes no Festival de Veneza com o filme Os Primeiros na Lua. Almas Silenciosas é o segundo filme de Aleksey exibido na Mostra de Cinema.

Sinopse: quando sua querida mulher Tanya morre, Miron pede a seu melhor amigo Aist que o ajude a despedir-se dela de acordo com os rituais da cultura Merja, uma antiga tribo do Lago Nero, localizado no centro-oeste da Rússia. Apesar de a civilização Merja ter sido assimilada no século 17, seus ritos e tradições ainda estão presentes na vida de seus descendentes. Os dois homens partem em uma viagem pelas terras sem fim, levando com eles dois pequenos pássaros em uma gaiola. Pelo caminho, como de costume para os Merjas, Miron divide com o amigo memórias íntimas de sua vida conjugal. Mas quando eles chegam às margens do lago sagrado onde Miron irá se separar para sempre do corpo de Tanya, ele descobre que não era o único apaixonado por ela.

 

Vida Libre – Marc Recha

Quarto filme do diretor espanhol Marc Recha na Mostra de Cinema. As Pontes de Sarajevo (2014) e Um Dia Perfeito para Voar (2015) foram destaques nas 38ª e 40ª Mostra, consecutivamente.

Sinopse: 1918, final da Primeira Guerra Mundial. A ilha de Menorca, na Espanha, sofre de uma epidemia de gripe e o trabalho é escasso. A mãe de Tina e Biel, como muitos outros, emigrou para Argel, deixando os dois com seu irmão que trabalha como fazendeiro para um proprietário de terras. A menina deseja encontrar a mãe, mas não tem dinheiro. Enquanto isso, as crianças conhecem Rom, um homem bastante peculiar que vive de maneira livre na casa de um pescador, e ficam fascinadas pelas histórias que ele conta. Um dia, brincando na floresta, Biel descobre um tesouro e Tina convence Rom a ajudá-los a fugir. Mas Rom parece ter outros planos.

 

Verão

Segundo filme do diretor russo Kirill Serebrennikov a ser apresentado na Mostra de São Paulo. O Estudante, filme de 2015, passou na 40º Mostra. Dois anos depois, o diretor volta para a Mostra e apresenta o nascimento das bandas lado b na Rússia com o filme Verão.

Sinopse: Leningrado, um verão no início dos anos 1980. O rock underground está em ebulição na cidade à frente da Perestroika. Em meio a esse cenário, um curioso triângulo amoroso é formado entre Mike, sua esposa Natasha e Viktor Tsoï, um jovem ansioso por fazer seu nome na cena musical. Juntamente com seus amigos, eles irão mudar o destino do rock`n`roll na União Soviética.

 

Uma Noite Não É Nada

O filme é o quarto longa metragem de Alain Fresnot exibido na Mostra de Cinema. Seu primeiro longa, Pé de Pato, foi exibido na 18ª edição da Mostra.

Sinopse: Agostinho, um professor de física por volta dos 70 anos, é casado com Januária, uma diretora de escola aposentada. Em suas aulas, ele passa a sentir forte atração por uma de suas alunas, Márcia, uma adolescente soropositiva problemática. Rapidamente, a atração dos dois se transforma em um amor impossível, depois que a menina revela sua condição de saúde.

 

Um Trem em Jerusalém

O diretor israelense Amos Gitai tem suas obras exibidas na Mostra desde 1996, totalizando quase 30 filmes exibidos. Ganhou o Prêmio Humanidade na 31ª Mostra, no ano de 2007 com o filme A Retirada.

Sinopse: a linha do trem urbano conecta vários bairros de Jerusalém, registrando suas variedades e diferenças. O filme olha com humor para momentos do cotidiano de alguns passageiros, em uma série de pequenos encontros que ocorrem ao longo dos bairros palestinos de Shuafat e Beit Hanina, em Jerusalém Oriental, até o Monte Herzl, no oeste de Jerusalém, revelando um mosaico de fragmentos da vida, conflitos e reconciliações.

 

Brasileiros na Mostra

 

Todas as Canções de Amor

A diretora Joana Mariani foi produtora do premiado filme O Cheiro do Ralo e participa das exibições na Mostra desde a 39ª edição. Entre as suas obras, recomendamos o documentário Marias: A Fé no Feminismo (2015).

Sinopse: os recém-casados Chico e Ana se mudam para um novo apartamento. No imóvel, eles encontram uma antiga fita cassete gravada décadas antes por Clarice, em uma fase em que ela vivia o término de seu casamento. Jovem escritora, Ana usa esse registro como inspiração para suas primeiras linhas. Duas histórias separadas pelo tempo, mas unidas pela música.

 

Omindá, a União do Mundo pelas Águas

Conhecido no meio musical, André Abujamra já produziu mais de 40 trilhas sonoras (entre eles, Bicho de Sete Cabeças, de 2000) e já teve 3 filmes exibidos na Mostra.

Sinopse: o documentário retrata um trabalho de 11 anos do músico André Abujamra, que viajou o mundo para encontrar artistas de outros países. Com a água como tema central, o projeto promoveu a celebração da diversidade ao mostrar diferentes culturas e tradições. O filme apresenta a origem da ideia de Omindá e a relação dos artistas com a água. Entre os convidados, estão a francesa Zaza Fournier, a portuguesa Maria de Medeiros, o grupo búlgaro The Mystery of the Bulgarian Voices e o japonês Oki Kano, além dos brasileiros Anelis Assumpção, Andrea dos Santos, Roberta Estrela Dalva, Trupe Chá de Boldo e Paulinho Moska, entre outros.

 

Rasga Coração

Após quase 30 anos, Jorge Furtado retorna à Mostra com o seu novo longa-metragem Rasga Coração. Seu primeiro filme na Mostra foi na 15ª Edição, com Esta Não é a Sua Vida.

Sinopse: Manguari Pistolão é um militante anônimo que luta há 40 anos por causas que considera revolucionárias. Tudo muda, porém, quando Luca, seu filho, acusa-o de conservador, antiquado e anacrônico. Com problemas financeiros e artrite crônica, Manguari reflete sobre o passado. A partir de uma relação entre pai e filho, acompanhamos a história de um país partido. Baseado na obra de Oduvaldo Vianna Filho.

 

O Olho e a Faca

Após longa experiência com produção e edição, Paulo Sacramento lança O Olho e a Faca, seu segundo filme a ser exibido na Mostra de Cinema.

Sinopse: Roberto trabalha há anos em uma plataforma de petróleo, onde criou fortes vínculos de amizade. Uma inesperada promoção, no entanto, abala a estabilidade de suas relações profissionais em um momento em que também vive uma grave crise familiar.

 

Intimidade Entre Estranhos

Em mais de três décadas de carreira, José Alvarenga Júnior dirigiu diversas séries de tevê, entre elas Os Normais (2001-2003) e Divã (2011). Intimidade Entre Estranhos é o primeiro longa-metragem do diretor a ser exibido na Mostra.

Sinopse: Maria muda-se temporariamente para o Rio para estar perto de Pedro, seu marido, que está atuando em uma série para a TV. Longe dos amigos e do trabalho, ela também se sente distante de Pedro, que passa o dia nas gravações. Sua solidão tem um observador fiel: Horácio, um jovem introspectivo, síndico e dono de praticamente todo o prédio onde mora o casal. A relação entre Maria e Horácio começa repleta de atritos, mas, aos poucos, as divergências entre os dois são substituídas por uma aproximação que traz um mundo completamente novo a eles, do qual Pedro não faz parte.

 

Documentários que você precisa assistir na 42ª Mostra

 

Vitória

Alberto Bellezia é bastante conhecido como diretor de fotografia de títulos como Fala Tu e Jogo de Cena. Iniciou sua carreira em audiovisual como câmera de longas como Central do Brasil e Abril Despedaçado. Vitória é seu primeiro longa como diretor.

Sinopse: Da gestação aos 13 anos de vida, Vitória é o fio condutor de uma narrativa sobre reforma agrária, governo PT, Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra e sobre o Brasil.

 

Fabiana

Brunna Laboissière é arquiteta e começou a carreira no cinema trabalhando em curtas como assistente de produção e de fotografia. Fabiana é seu primeiro longa-metragem.

Sinopse: Depois de 30 anos vivendo como nômade pelas rodovias brasileiras, Fabiana, mulher trans e caminhoneira, realizará sua última viagem antes de encarar a aposentadoria e deixar para trás suas aventuras de estrada. O filme, uma espécie de road movie documental, acompanha essa trajetória.

 

Westwood: Punk, Ícone, Ativista

Lorna Tucker já foi modelo e seu primeiro contato com o cinema foi através do registro das turnês do Queen of the Stone Age, Unkle e The Cult. Nada mais conceitual de ter Vivienne Westwood como tema do seu primeiro documentário,  

Sinopse: documentário sobre a dama do punk rock Vivienne Westwood. Provocadora, a estilista britânica mostra seu engajamento com causas ambientais e seus trabalhos no mundo da moda, que ficaram conhecidos pela rebeldia e pelos desenhos nada convencionais. O longa mistura imagens de arquivo com filmagens recentes, mostrando o crescimento da grife britânica e os questionamentos de sua fundadora sobre sua vida pessoal e carreira.

 

O Homem que Roubou Banksy 

O diretor italiano Marco Proserpio começou sua carreira na MTV Itália e passou a dirigir diversos videoclipes. O Homem que Roubou Banksy é o seu primeiro longa-metragem.

Sinopse: em 2007, Banksy e sua equipe entram em Belém e em territórios ocupados pela Palestina e deixam suas obras de arte nos muros da Cisjordânia. Um dos murais assinados pelo artista e pacifista causa uma reação polêmica entre os locais. Entra em cena, então, o taxista Walid que, com o apoio da comunidade, recorta aquele pedaço de parede para colocá-lo no eBay e vendê-lo pelo maior lance. O documentário segue a trajetória do pedaço de concreto, que é comercializado em luxuosas casas de leilão, e acaba revelando uma história maior: a de um mercado secreto de muros roubados mundo afora.

 

Gênesis 2.0 – Christian Frei, Maxim Arbugaev

Sinopse: pela biologia e pela genética, o homem pode virar o Criador. É esse o mote do documentário, que investiga a possibilidade da ressurreição de espécies extintas. O filme acompanha um grupo dos chamados “caçadores de mamutes”, nas remotas ilhas no norte da Sibéria. Uma vez que carcaças mantidas intactas pelo gelo, com tecidos e sangue, sejam encontradas, pesquisadores da Coreia do Sul e da Rússia podem recuperar o DNA. O objetivo é trazer os animais de volta à vida, por meio de tecnologia de laboratório —ideia que há algumas décadas era apenas ficção.

 

Isto é um Lar: Uma História de Refugiados

A diretora americana Alexandra Shivas tem o seu primeiro documentário exibido na Mostra. Vale a pena conferir os seus três últimos trabalhos: Bombay Eunuch (2001), Stagedoor (2005) e How to Dance in Ohio (2015).

Sinopse: o documentário acompanha a história de quatro famílias sírias em sua chegada a Baltimore, nos Estados Unidos. Refugiados da guerra que assola seu país de origem, eles se deparam com novos costumes e formas de interação. O governo dá o prazo de oito meses para que se estabeleçam, aprendam um novo idioma, consigam um trabalho e provem que são autossuficientes.

 

Para quem gosta de Animações

 

A Cidade dos Piratas – Otto Guerra

Sinopse: Um diretor de cinema se vê diante de uma situação complexa na produção de seu novo longa: Laerte, o autor da história, assume sua troca de gênero e começa a renegar seus antigos personagens, os Piratas do Tietê. Perdido com a situação e decidido a ser fiel às suas vontades após se ver perto da morte, o cineasta resolve contar seu drama misturando-se à trama, criando um caótico labirinto entre a ficção e a vida real.

 

Na Estrada da FelicidadeHsin-Yin Sung

Sinopse: O sonho americano de Chi se tornou realidade depois que ela terminou os estudos em Taiwan. Quando recebe a notícia de que sua avó está morrendo, a jovem volta para sua família em seu país natal. Lá, todas as suas certezas são colocadas em xeque: a nostalgia da infância, a história da China e de Taiwan, a amargura do exílio, os anseios pela carreira, o namorado americano e o choque entre tradições levemente antiquadas. Seria o sonho americano apenas um sonho?

 

Meteora – Spiros Strathoulopoulos

Sinopse: Nas planícies aquecidas da Grécia central, monastérios ortodoxos elevam-se acima de pilares de arenito, suspensos entre o céu e a terra. O jovem monge Theodoros e a freira Urania dedicaram suas vidas aos estritos rituais e costumes de sua comunidade. Um afeto que cresce entre eles coloca suas vidas monásticas em risco. Divididos entre a devoção espiritual e o desejo humano, eles devem decidir que caminho devem seguir.

* Foto de capa: 3 dias em Quiberon

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *