6 programas para fazer em São Paulo em agosto

Jogar pingue-pongue

Aberto no penúltimo fim de semana de julho, o Cama de Gato tem os mesmos donos do Mandíbula, bar queridinho que ressuscitou a Galeria Metrópole no centro da cidade.  A dupla André e Bruno foca agora na Santa Cecília, embaixo do Minhocão. A proposta do novo lugar é ser um botecão, com mesas compartilhadas, cerveja de garrafa e nada de frescura. Tem ainda uma mesa de pingue-pongue para quem quiser jogar, inspirado no Dr. Pong, bar em Berlim. Quem cuida do cardápio é Hesli Carvalho, do HM Food, com 3 opções de sanduíches e 3 de beliscos. Se você está procurando um novo bar do coração com preço honesto, vale dar uma olhada.

Tomar café

Mais uma inauguração do mês passado: A Lina Café veio salvar todo mundo que gosta de um bom café mas sofre com a falta de opções na Avenida Paulista. O café fica no prédio da Gazeta, oferece café espresso e coado – por enquanto – e está em soft opening, com horários diários das 11h às 15h. Quem está na frente da nova empreitada é o trio Silvia Magalhães – barista tricampeã brasileira – , Giuliana Bastos e a sócia da padaria Mr. Baker, Flávia Torres. O cardápio conta ainda com pães, sanduíches e bolos. O nome, é claro, é uma homenagem à arquiteta Lina Bo Bardi.

Finalmente um café decente do lado de casa. ☕️ @linacafeina

A post shared by lalai persson (@lalai) on

Se jogar no carboidrato

Pra quem ama massa, agosto é o mês da festa italiana mais tradicional do país, a Festa da Nossa Senhora Achiropita. Começa a partir do dia 4 de agosto e vai até dia 2 de setembro. Durante esse período todo, mais de 30 barracas se instalam nas ruas do Bixiga, vendendo pratos e antepastos tradicionais da Itália, como fogazza, macarrão, polenta e pão italiano, entre outros.

Ver as cerejeiras

Acontece nos dias 3, 4 e 5 de agosto a Festa das Cerejeiras no Parque do Carmo. A árvore é símbolo do Japão e, nessa época, os japoneses – e seus descendentes aqui no Brasil – praticam o Hanami que é o ato de contemplar a beleza das flores. Flores que nesse caso ou significa sakura (cerejeira em japonês) ou umê. Vale lembrar que o Parque do Carmo é uma área de risco de febre amarela, então é prudente ter a vacina para visitar. O evento acontece das 12h às 17h na sexta, e das 9h às 17h no sábado e domingo.

Sakura time 🌸✨

A post shared by M A R I 🌈🖤 (@wtfmareana_) on

Fazer compras

Tem marca nova no pedaço: Nøgen significa nu em dinamarquês e é de lá que os criadores, Raphael Dias e Raffaele Asselta, tiraram toda inspiração para suas roupas. As peças são no gender, isto é, podem ser usadas tanto por homens quanto por mulheres e as cores foram tiradas da arquitetura de Copenhagen, a capital do país. A coleção é compacta, camisetas, tricots, calças, golas e parcas, e pode ser encontrada na Casa Diária em Pinheiros.

tricots | Louis & Ana – nøgen

A post shared by nøgen (@nogen.co) on

Desbravar a cultura coreana

São Paulo está um caldeirão de cultura mundial esse mês: além de poder se esbaldar na italiana e japonesa, você pode desbravar também a coreana. Acontece de 10 a 12 de agosto o Festival da Cultura Coreana 2018 e, é claro, não poderia ser em outro lugar do que no bairro do Bom Retiro. Na programação, tem tudo o que você imaginaria em um evento desses: show de talentos em coreano, apresentações de k-dance e k-pop, e, para a nossa alegria, muita comida coreana. E já que estamos falando em Coréia: Sabia que existe um mercado inteirinho coreano por aqui? O Otugui é o paraíso para quem ama  kimchis, sojus e todas as outras delícias que o país oferece.

* Foto de capa: Denys Argyriou / Unsplash

Dani Valentin

Campineira que adotou São Paulo como cidade do coração. Botequeira e vegetariana, ela ama histórias curiosas e obscuras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *