Tesouros gastronômicos do centro de São Paulo

Eles têm em comum décadas de tradição, pratos fartos e a vizinhança, na região central de São Paulo. São jóias da coroa culinária paulistana tradicional, alguns bem conhecidos e outros nem tanto. De pratos feitos para um almoço rápido a receitas lendárias para dividir com a família ou amigos, da massa italiana a culinária típica espanhola, de carne suculenta à clássica feijoada. Uma coisa é certa: todos os restaurantes do Centro desta lista devem ser visitados pelo menos uma vez na vida.

Leiteria Ita

Foto: Cozinha da Creonice
Foto: Cozinha da Creonice

O Ita tem um cardápio imenso, que ocupa todas as paredes do boteco/restaurante. Seu balcão em forma de M está constantemente lotado na hora do almoço e é frequentado por todo tipo de fauna do centro de São Paulo, indo dos engravatados da Bolsa até a galera que trampa na construção ao lado, passando pelos metaleiros da Galeria e os hipsters eventuais. Na sexta, peça o maravilhoso bacalhau, que serve tranquilamente duas pessoas e desmancha na boca de tão macio. Aos sábados, o prato mais pedido é a tradicional feijoada, que pode vir na cumbuca ou na sua versão light, a carioca.

Leiteria Ita
Rua do Boticário, 31

De terça a sexta das 11h30 às 19h e aos sábados das 11:30 às 18h

Pasv

pasv-2-1513x1200
Foto: Diários Gastronômicos

Como outros exemplos de restaurantes do Centro, o Pasv tem um certo charme decadente. Mas o ambiente é autêntico: ao contrário de outros lugares que tentaram se modernizar, o Pasv mantém o balcão com cadeirinhas, a parede de madeira e as vovozinhas que servem as mesas. E esse é um lugar que a gente pode dizer com segurança: peça qualquer coisa do cardápio, tudo é gostoso! Os pratos são pra dividir, tem muitas opções, e nossas sugestões são qualquer prato com o básico arroz e feijão (perfeitos) ou as especialidades Polvo à Feira e Cozido à Espanhola.

Pasv
Avenida São João, 1145

Todos os dias, das 11h30 às 23h30

Ponto Chic

baurupc-e1332884694971
Foto: Blog do Flavio Gomes

Nem só de bauru vive o Ponto Chic. É claro que o sanduíche é carro-chefe do restaurante pois, segundo a lenda, foi inventado ali mesmo. Mas o Ponto Chic também tem PFs e comerciais deliciosos, quase todos servindo pelo menos 3 pessoas. O Espetão à Brasileira é um delírio para qualquer carnívoro e vem com filé mignon, lombo, linguiça de pernil, cebola e tomate, além dos acompanhamentos arroz, farofa, banana à milanesa e batata frita. Aliás, a batata frita do Ponto Chic é daquelas gordinhas, com recheio cremoso e crocância no ponto exato.

Ponto Chic
Largo do Paissandú, 27

De segunda a sábado, das 11h às 20h

Galeto Lousã

Foto: @tavapassando
Foto: @tavapassando

Provavelmente o menos famoso dos restaurantes do Centro – mas não menos primoroso – o Galeto Lousã fica escondido dentro de uma daquelas galerias na Barão de Itapetininga. Então o teto é baixo, a decoração é estranha, o lugar é apertado. Mas tudo vale a pena se a alma não é pequena e a vontade de comer um ótimo galeto é grande. O preço é bem bom (dá pra duas pessoas comerem por menos de R$ 50) e tudo é uma delícia!

Galeto Lousã
Rua Barão de Itapetininga, 163

De segunda a sexta das 11h30 às 15h45 e das 12h às 15h30

Boi na Brasa

Foto: @tavapassando

Obviamente a especialidade do Boi na Brasa são as carnes. Todos os cortes clássicos (picanha, maminha e alcatra) são preparados na hora e chegam à mesa fumegando, no ponto escolhido, acompanhados de porções generosas de arroz carreteiro, batatas portuguesas ou a deliciosa farofa. O Boi na Brasa também serve um enorme T-Bone, corte que não se acha em qualquer lugar e alimenta com tranquilidade duas pessoas. Para completar, fica aberto até altas, sendo uma boa opção para quem quer dormir com a pança cheia.

Boi na Brasa
Rua Marquês de Itu, 188

De terça a quinta das 11h às 2h, sexta e sábado das 11h às 4h, domingo e segunda das 11h às 0h

La Farina

Foto: @tavapassando
Foto: @tavapassando

O La Farina já ganha pontos por ser diferente: não existem muitas cantinas ali na região (além do disputado O Gato que Ri). Então agradecemos muito essa opção gostosa e com bom custo benefício pra deixar a barriga quentinha sempre que bater aquela vontade de massa. O La Farina tem pinta de “restaurante de filme de mafioso”, com garçons elegantes e charme de antigamente, e pratos clássicos italianos, sem muita invenção, além de um elogiado strogonoff.

La Farina
Rua Aurora, 610

De segunda a sábado das 11h às 0h, domingo das 11h às 23h

Salada Record

img_4726
Foto: @tavapassando

Fica ao lado do mais famoso bar da esquina Ipiranga x São João, mas, ao contrário de certos vizinhos, manteve a qualidade ao longo dos anos. O Salada Record não tem decoração charmosa – a cara é de boteco genérico com a galera da firma, mas os pratos são sempre entregues no ponto. As duas especialidades (servidas desde 1958 e aprovadíssimas por nós aí na foto) são o Virado à Paulista feito no capricho e com várias opções de carne e a excelente Parmegiana, talvez a melhor da região.

Salada Record
Avenida São João, 719

De segunda a sábado das 8h às 1h e domingo das 8h às 0h

Fuentes

Foto: Revista São Paulo
Foto: Revista São Paulo

São mais de 60 anos servindo pratos da culinária espanhola com perfeição. O Fuentes é daqueles restaurantes em que os garçons conhecem os clientes pelo nome, a decoração é a mesma há décadas e os pratos têm receita centenária. Se você ainda não conhece, junte uma turma e peça qualquer uma das paellas (valenciana e de frutos do mar), para comer de joelhos e sair de lá rolando escada abaixo. Outro prato tradicional espanhol servido por lá é o puchero, um cozidão de grão-de-bico, batata, repolho, couve e todos os tipos de carne possíveis, servido somente às terças.

Fuentes
Rua do Seminário, 149

De segunda a sábado das 11h às 15h30 e domingo das 11h às 16h

 

Foto de capa: @tavapassando

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Tava Passando

Tavapassando e cliquei. Danilo Cabral e Flavia Lacerda registram seu dia a dia e todos os lugares por onde estão passando, em um mini-guia de shows, restaurantes, ruas e pixos no Instagram.

70 thoughts on “Tesouros gastronômicos do centro de São Paulo

    1. Churrasqueto! Tradicional em grelhados. Frequento a 35 anos, da época quando tinha um restaurante dentro da Galeria que liga a Dom José com a 24. Vale conferir, hoje na 24 de Maio.

  1. Esse ITA é muito supervalorizado, típico de hipsters de SP que acham graça num negócinho sujinho podrinho, no centro, que o proprietario italiano e blablabla. É uma baita merda no meio da cracolandia, isso sim.

    1. Muito mal educado o seu comentário. Se não gosta não vá e basta. Gostando ou não o Ita é famoso e tem público cativo.

    2. Se você não sabe distinguir um português de um italiano, provavelmente não deve ter bom paladar também. Aliás, são dois portugueses os donos.

    1. Bem lembrado. E em frente ao Almanara nesta mesma rua tem uma barbearia muito antiga que completa essa viagem no tempo.

      1. Saudades da Rua Basílio da Gama,trabalhei vários anos por ali.Bem na esquina tinha o restaurante Califórnia,que fazia uma feijoada e um bacalhau muito bons!Pena que trocou de dono e gourmetizaram o lugar…

  2. O melhor do Centrao são as casas de lanches como na esquina Quintino Bocaiúva com rua Direita uma jarra de vitamina ( com pedaço de tudo quanto é fruta) com um X Tudo a preços bem baratos e valores calóricos bem altos, meu almoço por muitos anos quando office boy pelo Centro

  3. Virado à Paulista RULES! Don’t know the name of the place, but the little restaurant on the corner of Francisco Murato and Clovis Olivera has my VP fix! Awesome! The torresmo makes my eventual heart attack totally worth it!

    1. Você citou o Estadão com referência e não o incluiu entre os melhores. Faço-o eu então. O melhor pernil da madrugada paulistana.

  4. O la farina, tem uma filial na av. Ipiranga, chama la farinata.
    É mais barato que quase todo buteco e a comida é muito, muito boa!

  5. Ótimas sugestões que nos fazem lembrar do Centrão de São Paulo.
    Reativa a vontade de “bater um rango” na hora do almoço em intervalo de trabalho, lembrando os velhos tempos de caminhadas digestivas para o segundo turno do “batente”! Voltarei loguinho a esse “Roteiro Gastronômico”.
    Saudade!!!

  6. Todos são muito bons e só falta o Fuentes para conhecer todos.
    Na lista, faltou Churrasqueiro e o Diário Grill ao lado do Lanche do Estadão. Ambos do almoço!
    E tem a feijuca do Planetas na Martins Fontes.

  7. E a Salada Paulista com o chucrute e salsicha. E a casa kibe. E o Filet do Moraes. E a Leiteria Paulista com o melhor sanduiche americano que há. E a casa Califórnia com o famoso sanduba de calabresa. E o Estadão que alem do famoso pernil também tem o sanduíche de queijo Palmira. Ah tah, muitos não existem mais. Sniff…

  8. Reportagem bacana, mas faltaram alguns clássicos como o Rei do Filet, que tem – provavelmente – o melhor corte de filet mignom; o Itamaraty, que tem um dos melhores bolinhos de bacalhau do planeta, empadas sensacionais, um virado à paulista espetacular e o clássico salsichão com batatas; tem a Santa Tereza, datada de 1872 e que tem um generoso filet a parmigiana e um filet à cavalo espetacular; não mensionaram também o Estadão, que é o melhor sanduíche de pernil de São Paulo e esqueceram também do Hot-Bread, na rua da Gloria e seu indefectível Marajá, com queijo palmeira…

    1. Aquele Centrão de SP deixou saudades ,acho que conheci quase todos,inclusive o Rubaiyat da Vieira de Moraes ,Steak House e CaDoro na frente do Almenara da Basílio da Gama!!!!Todos ao alcance de uma caminhada,o carro ficava no estacionamento O dia inteiro e a caminhada após a refeição era forma de digerir os belos pratos.

  9. O La Farina que conheço fica na av. Ipiranga ,entre a av São João e a Rio Branco…acho que colocaram endereço errado…

  10. Fiquei emocionado ao me dar conta de que o centro de Sampa é um universo gastronômico; um centro da culinária internacional…

    O bauru do Ponto Chic é inigualável…

    O filé à Parmegiana do Salada Record é suculento e saboroso…

  11. Esqueceram o Estadão com o melhor Lanche e Pernil de São Paulo sem falar dos Pratos servidos fresquinhos durante todo o dia, tarde, noite e madrugada recomendo a coxinha e frango e sensacional

  12. Esqueceram o Estadão com o melhor Lanche de Pernil de São Paulo sem falar dos Pratos servidos fresquinhos durante todo o dia, tarde, noite e madrugada recomendo a coxinha e frango e sensacional

  13. E o Cruzador na Florêncio de Abreu? Conhece? Gosta? Além dos pescados tem diversos pratos muito bons: fígado a lisboeta, Coelho a caçadora, alheira….

  14. Estive no Salada Record para experimentar o parmegiana. Acho que está na média porém não tudo isso não. A comida veio fria. O parmegiana do Jhony’s Bar e Restaurante na rua Canuto do Val, ganha em sabor. fica a dica.

    R. Canuto do Val, 241

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *