Bate-volta: Explorando o outro lado de Ilhabela

Ilhabela é a queridinha dos paulistanos, tem uma das estruturas turísticas mais sofisticadas do país, com gastronomia premiada e pousadas ultra charmosas. Mas existe uma outra ilha: do lado aberto ao mar, o difícil acesso preserva um pedaço que permanece ainda rústico, simples e intocado. Lá, águas são ainda mais límpidas, a Mata Atlântica ainda mais exuberante, e dá um gostinho saudoso de como era todo o arquipélago quando a Ilhabela era uma antiga comunidade caiçara.

Esse guia é exatamente sobre esse outro lado, na Enseada de Castelhanos,  Saco do Eustáquio e Bonete. O acesso não é tão simples: o mais legal é fazer com carro alto e potente, mas é possível também fazer por moto, bicicleta, barco, ou ainda a pé, para os mais animados.

Uma das maiores praias da Ilha, a Praia de Castelhanos tem quase 2 quilômetros de extensão e muitas ondas, diferente do lado virado ao continentes (alô amantes do surfe e jacaré!). Saco do Eustáquio é ainda mais selvagem, para amantes da caminhada. Bonete é o paraíso para quem curte águas transparentes e peixes coloridos.

Se lugares rústicos e selvagens são mais sua praia (com o perdão do trocadilho), vale certamente a aventura. Mas fique atento para a dica de ouro: a fauna mais voraz da ilha vem com asas – proteja sua pele com todos os repelentes possíveis contra os borrachudos.

Como chegar

foto-2
Foto: Carla Boechat – Fui, Gostei e Contei

Como chegar à Ilhabela

Ilhabela está localizada no eixo São Paulo – Rio, próxima de cidades como Ubatuba e Paraty. Distante 210 quilômetros da capital paulista, há várias maneiras de chegar à ilha.

Saindo da capital paulista, uma das opções é pegar as Rodovias Ayrton Senna / Carvalho Pinto (SP-70) ou Presidente Dutra (BR-116) no sentido norte. As estradas contam com pistas duplicadas e apresentam pavimento em boas condições. Na altura da cidade de São José dos Campos, sair para a Rodovia dos Tamoios (SP-99), no sentido Litoral (Caraguatatuba e São Sebastião). Essa via, que está terminando as obras de duplicação, dá acesso à Rodovia Rio-Santos (BR 101), em Caraguatatuba. O motorista deve seguir no sentido sul, em direção a São Sebastião, onde há a famosa balsa para Ilhabela.

É possível também optar pela Rodovia Rio-Santos, que pode ser acessada pelo sistema Imigrantes – Piassaguera (sentido Guarujá), ou a partir da Rodovia Mogi-Bertioga (SP-98). Em ambas entrar na bela Rio-Santos, e então tomar o sentido do Rio de Janeiro e seguir até São Sebastião, onde fica a balsa até Ilhabela. Esses caminhos são indicados para quem não tem pressa de chegar e gosta de apreciar a vista, pois a via margeia o litoral e proporciona bons pontos para apreciar o mar, além de acesso a dezenas de praias.

O acesso à Ilhabela é feito por balsa para pedestres, automóveis e ônibus. O tempo médio de travessia é de 15 minutos, e as saídas acontecem a cada 30 minutos, das 6h às 24h. Após este horário, de uma em uma hora, até as 6h do dia seguinte.

Foto: Estrada de Castelhanos - Prefeitura de Ilhabela - Divulgação
Foto: Estrada de Castelhanos – Prefeitura de Ilhabela – Divulgação

Como chegar à Baía de Castelhanos

Ir para Castelhanos é uma aventura por si só. O mais legal é realmente ir de carro. Saindo da balsa, pegue a avenida principal (Av. Princesa Isabel) em sentido norte – em direção ao Centro – e vire à direita na Avenida Cel. José Vicente de Faria Lima, que um pouco mais adiante vira a Estrada dos Castelhanos.

Porém é altamente recomendável que seu veículo seja 4X4, (dependendo do carro e do clima,  inclusive, o parque não admite sua entrada). O ideal é um 4X4 para fazer a travessia, incluindo o riacho…

Há horários específicos para entrada e saída do Parque, além de  número máximo de veículos particulares por dia. Só é permitido dirigir no sentido ida para Castelhanos das 8h às 14h, e na estrada sentido volta para o Centro de 15h às 17h.

Para visitar Castelhanos, você pode ir pela manhã e voltar no fim da tarde, ou acampar por lá mesmo e voltar no fim do dia seguinte, para um fim de semana em total contato com a natureza. Mais informações sobre as condições da Estrada de Castelhanos, é só ligar nos telefones (12) 3896-2585 ou 3896-1646.

Também é possível ir para Castelhanos através de tours de jipe 4×4 ou ainda de barco. Uma opção para contratar um desses passeios é a empresa do Rodrigo Dias, a Castelhanos Tour. Para os atletas de plantão, ainda existe a possibilidade fazer a trilha de 22 quilômetros a pé em um dia.

Castelhanos Tour
Telefone: (12) 99767-6558

Como chegar ao Saco do Eustáquio

Ao Saco do Eustáquio se chega apenas de barco ou caminhando. De barco, é possível negociar no dia anterior ou bem cedinho com barqueiros e agências na Praia do Perequê. Já a pé, a partir da Praia de Castelhanos, são mais 5 horas de trilha adicionais. Para esse trecho é imprescindível um guia ou morador local, já que algumas partes não são completamente demarcadas e é fácil se perder. Uma das opções é a Caiçara Turismo.

Caiçara Turismo
Endereço: Av. Princesa Isabel, 423 – Perequê
Telefone: (12) 3896-4019

Como chegar ao Bonete

Já para o Bonete a opção mais popular é o barco mesmo. Em geral, é possível encontrar passeios que saem do bairro de Borrifos, da Praia do Curral ou diretamente da balsa de Ilhabela. Porém, se você quiser fazer um passeio combinado de Castelhanos com Bonete, é possível negociar com as agências locais. Há muitas delas na Praia do Perequê.

A outra opção também é uma trilha que se inicia na Ponta da Sepituba, no extremo sul da Ilha (é possível deixar seu carro próximo do início da trilha, há uma placa escrito “estacionamento”, na casa de um morador de confiança). Prepare-se para pelo menos quatro horas de caminhada, com boas subidas e descidas, e é altamente recomendável um guia.

Onde ficar

Em Castelhanos

Em Castelhanos não há muita opção para alugar além de algumas casas de pescador. Por isso, acampar é uma excelente opção. Não é possível acampar na praia, mas há alguns campings ao redor: o do Luís, o da Vivian e o do Léo. Em qualquer um deles, pagando uma pequena diária, você escolhe a melhor posição para instalar sua barraca, e ainda tem direito de usar as rústicas amenidades, como o banheiro

Foto: Camping Baía de Castelhanos – Cortesia TripAdvisor
Foto: Camping Baía de Castelhanos – Cortesia TripAdvisor

O Camping do Léo é o que oferece melhor estrutura, com gerador de energia elétrica algumas horas durante o dia. Mas quem precisa energia elétrica quando você tem a luz do luar e as estrelas?

Camping do Léo
Endereço: Praia de Castelhanos, s/n
Telefone: (12) 3896-6010 / 9 9175-8600

No Bonete

O Bonete é uma estrutura ainda mais rústica, com pouquíssimas famílias caiçaras morando lá. Só tem um camping, e aterrissar sua barraca por lá é uma experiência para guardar para o resto da vida. Não é necessário agendar, só chegar com sua barraca e equipamento mesmo.

Camping do Eugênio
Endereço: Praia do Bonete, s/n
Telefone: (012) 3894-7001 – Orelhão (Sim, orelhão! É preciso deixar recado para o Eugênio)

Onde comer

Castelhanos

Os restaurantes de Castelhanos são simples, sem frescura, mas deliciosos. Como são muito poucos e lá não há endereço, é fácil reconhecê-los apenas pelo nome.

Foto: Quiosque do Alemão - Divulgação
Foto: Quiosque do Alemão – Divulgação

No Quiosque do Alemão, o peixe grelhado é bem servido, o arroz de polvo delicioso, e a batida de limão bravo simplesmente impecável (claro, se você for dormir por lá e não precisar dirigir). Por ser o restaurante mais popular da praia, na temporada é um pouco cheio. Mas com o mar azul na frente, a pressa não tem vez.

Quiosque do Alemão
Endereço: Praia de Castelhanos, s/n

Telefone: (12) 3894-7011

Foto: Carla Boechat - Fui, Gostei e Contei
Foto: Carla Boechat – Fui, Gostei e Contei

A outra opção é uma casinha azul simples, com uma placa escondida com o nome Bar e Petiscaria Castelhanos. Lá é servido um peixe frito super farto e com preços mais acessíveis que os demais.

Bar e Petiscaria Castelhanos
Endereço: Praia de Castelhanos, s/n

Bonete

O restaurante da Pousada Canto Bravo tem certamente a melhor refeição da afastada praia. O jantar à luz de velas, já que há pouca energia nesse horário, dá um toque romântico. Os pratos vão do simples PF ao ceviche, moqueca de peixe e camarão thai.

Foto: Divulgação Pousada Canto Bravo
Foto: Divulgação Pousada Canto Bravo

Restaurante Pousada Canto Bravo
Endereço: Praia do Bonete, s/
n

Já o restaurante da Pousada da Rosa tem comida simples, feita com o que foi pescado no dia. O prato feito é bem baratinho e super caseiro. Lá, o tempero especial é o carinho da cozinheira.

Restaurante Pousada da Rosa
Endereço: Praia do Bonete, s/n

No Centro

Do boteco mais pé-sujo a chefes premiados, Ilhabela realmente tem opções gastronômicas para todos os gostos e bolsos. Chegando em uma sexta à noite, que tal celebrar o início do seu fim de semana? O Marakuthai é uma excelente opção – e um dos nossos favoritos.

foto-8
Foto: Marakuthai – Divulgação

O fusion food da jovem chef Renata Vanzetto tem influências asiáticas. Entre os destaques, o Khiri Khiri (bolinha de camarão cremoso) e o Surim (arroz com frutos do mar). As mesinhas de fora, com vista dos barcos na marina, são bem românticas.

Marakuthai
Endereço: Força Expedicionária Brasileira, 495, Ilhabela, SP

Telefone: (12) 3896-5874 / 3896-2810
Horário: De quinta à sábado, das 20h às 0h30

Não se assuste se o casal de proprietários portugueses do PortuBrasil resolver ter uma discussão no meio do restaurante: afinal, você também é de casa. Lá você encontra as alheiras de fabricação própria e os famosos pastéis de Belém.

Portu Brasil Restaurante
Endereço: Rua Chico Reis, 36 – Saco da Capela – Ilha Bela – Brasil

Telefone: (12) 3896-2014
Horário: Quarta a sexta das 19h até último cliente. Sábado e domingo das 14h até último cliente.

Se bateu a famosa “fome de doce”, Ilhabela é agraciada com uma das poucas lojas exclusivas da Sorveteria Rochinha. Quem frequenta o Litoral Norte já conhece o tradicional picolé, e quem não conhece deve provar o de milho verde ou coco queimado.

Sorveteria Rochinha
Endereço: R. Dois Coqueiros, 295 – Praia do Perequê

Telefone: (12) 3895-1270
Horário: Todos os dias, das 14h às 00h

Onde petiscar

Foto: Mariscos do Marebar – Divulgação
Foto: Mariscos do Marebar – Divulgação

Castelhanos

O cardápio do Marebar Castelhanos é enxuto, mas o peixe sempre fresco. Você, com sorte, pode até acompanhar o cozinheiro para pegar o mexilhão no mar!

Marebar Castelhanos
Endereço: Praia de Castelhanos, s/n

Telefone: (12) 3896-3679

Foto: Restaurante da Lagoa - Divulgação
Foto: Restaurante da Lagoa – Divulgação

Point de cantorias noturnas no violão, o restaurante Canto da Lagoa é para relaxar e fazer amizade com o pessoal que fica no camping logo atrás.

Canto da Lagoa Castelhanos
Endereço: Praia de Castelhanos, s/n

Telefone: (12) 3896-3679

Ilhabela

Foto: Viana Divulgação
Foto: Viana Divulgação

O Viana é um clássico na Ilha, e fica na praia que leva o mesmo nome. Também para comer com pé na areia, a casquinha de camarão “do Viana” é uma instituição que deveria ter sido tombada pela UNESCO. O pão de 8 cereais é sensação do couvert da casa.

Viana Praia & Restaurante Ilhabela
Endereço: Praia do Viana, Ilhabela , s/n
Telefone: (12) 3896-1089
Horário: Sexta a domingo das 10h às 22h. Segunda e quinta das 9h às 18h. Fecha terça e quarta.

O que fazer

Foto: Carla Boechat - Fui, Gostei e Contei
Foto: Carla Boechat – Fui, Gostei e Contei

Chegando em Castelhanos, o melhor a fazer é agraciar a si mesmo com uma boa água de coco e entrar no mar. Se você tiver máscara e snorkel, leve, pois pode ver vários peixinhos por lá. Com muita (muita) sorte, até criaturas marítimas bem maiores…

Foto: Baleia de Bryde, Wikipedia, Ze Julio / Castelhanos
Foto: Baleia de Bryde, Wikipedia, Ze Julio / Castelhanos

Outra atividade muito comum na praia de Castelhanos é o surfe, já que a praia é voltada ao mar aberto e tem muitas ondas. Para os que não tem prancha, ou não se arriscam em cima dela, outra modalidade muito praticada é o famoso jacaré.

Ao redor da praia há muito que explorar. Para tirar as melhores selfies e avistar a famosa baía em formato de coração, é só seguir pela trilha que leva ao Mirante do Arquipélago.

foto-14
Foto: Castelhanos – Prefeitura Ilhabela – Divulgação

Outra trilha conhecida é a que leva para Cachoeira do Gato , em aproximadamente duas horas. Imprescindível levar repelente (e uma toalha, já que a água é bem fria). Do cantinho da praia você atravessa uma ponte pênsil de madeira, e caminha pela mata virgem, fazendo companhia para borboletas azuis, caramujos, aves vistosas e macaquinhos nada tímidos.

Foto: Prefeitura de Ilhabela - Divulgação
Foto: Prefeitura de Ilhabela – Divulgação

Através de trilhas, em trinta minutinhos também é possível chegar à Praia Mansa e à Praia do Coração.

Foto: Rosangela Oliveira- Prefeitura Ilhabela
Foto: Rosangela Oliveira- Prefeitura Ilhabela

Saco do Eustáquio

Para chegar lá, você inicia o trajeto na Praia de Castelhanos. Mais importante do que chegar, são as belezas do caminho, com cachoeiras, mata e animais simpáticos. A sua viagem será muito mais legal com um guia com ótimo conhecimento sobre a mata.

A praia do Saco do Eustáquio tem o mar tranquilo, areia branca e fina, e é cercada de verde. As barraquinhas e quiosques são simples, porém dão conta do recado. Lembre-se sempre de levar dinheiro vivo, afinal, não chega sinal de telefone e nenhuma delas aceita cartão.

Bonete

A praia é sem dúvida uma das mais bonitas do Brasil. O mais legal é que as sombras das árvores muitas vezes dispensam guarda-sol, preservando uma  paisagem linda e acolhedora.

Praticantes de snorkel ficarão horas maravilhados com a diversidade dos peixinhos no mar. Ao lado direito da praia há uma trilha que leva para o Mirante, ótimo para fotos para posteridade. Atrás do Rio há algumas quedas de água fresca, para já sair de banho tomado

Foto: Flickr/ Creative Commons/ Victor Pose Martinez
Foto: Flickr/ Creative Commons/ Victor Pose Martinez

Dicas do blog:

  • Não esqueça sempre de levar dinheiro vivo – como essas praias são isoladas, normalmente o cartão não está funcionando, e poucos estabelecimentos aceitam.
  • Re-pe-len-te. Da maior quantidade e diversidade possível. Dizem por aí que tomar vitamina B12 uma semana antes também ajuda (não somos médicos… mas …)
  • Água, boné e bons tênis são imprescindíveis para as trilhas, além do nosso chinelo velho de guerra.
  • Sempre acampe dentro de um camping. É proibido pela prefeitura montar barraca nas praias.

Ajude a preservar esses paraísos da forma que estão: não apenas não jogue lixo na praia, mas se achar algo que não pertença ao lugar, leve para o lixo mais próximo. Os sensíveis estômagos das tartarugas locais agradecem.

Foto destaque: Iuri Bertolini – Wikimedia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *