Razão Social, uma peça de teatro para quem tem samba no pé

Uma das peças mais deliciosas do ano passado adentrou 2017 para uma curtíssima temporada. Entre 13 e 22 de janeiro, “Razão Social” fica em cartaz de sexta a domingo no excelente teatro do Sesc Bom Retiro, região central da cidade.
Com texto e direção da dupla Gero Camilo e Victor Mendez na primeira empreitada da Cia Tertulha de Acontecimentos – fundada em julho passado pela dupla ao lado da produtora Flávia Corrêa – a peça é um apanhado de belas canções, um cenário charmosíssimo e enredo para lá de inspirado.

A história acontece no dia 31 de março para o 1 de abril de 1964, o dia do golpe militar. Gero Camilo interpreta o operário Sabino, enquanto Victor Mendes faz as vezes do estudante Jucelino. A dupla, que até então não se conhece, foge da polícia após uma manifestação no centro do Rio de Janeiro, pulando para dentro do Restaurante Zicartola, icônico estabelecimento mantido pelo sambista Cartola e a esposa Zica (a Dona Zica da Mangueira) de setembro de 1963 a maio de 1965.

Adolfo Moura está bem como Cartola em uma caracterização primorosa. Mas é Fabiana Cozza como Zica que domina o palco. Única mulher do elenco, a cantora dá vida ainda a Clementina de Jesus e Nara Leão, apenas com pequenos apetrechos e maneirismos vocais.

Na trama, o casal se prepara para dormir quando ouve sirenes, gritos e tiros que acontecem na rua. Costurando tudo, canções do próprio Cartola, Noel Rosa, Carlos Cachaça, Nelson Cavaquinho, Zé Ketti e outros. Tudo acompanhado do violão de 7 cordas de Everson Pessoa, a percussão de Gerson da banda e o cavaco de Nino Miau.

A dupla de criadores também mostra a que veio. Victor, que apesar de jovem, tem uma carreira expressiva com passagens por diversas mídias: na TV aberta atuou em “Tudo O Que É Sólido Pode Derreter”, da TV Cultura. Já em canais a cabo, passou por “3 Terezas” do GNT” e “Psi” da HBO. Porém foi no palco que mais brilhou. Além de integrar o elenco de “Música Para Cortar os Pulsos”, do Rafael Gomes (que já falamos aqui) , segurou com gosto a responsa de assumir o posto de Caco Ciocler no premiado “Aldeotas” ao lado do Gero Camilo. A parceria deu tão certo que a dobradinha rendeu também “Caminham Nus e Empoeirados”, baseado no conto homônimo do livro “A Macaúba da Terra”.
Victor, aos 28 anos, aparenta ser ainda mais jovem e acaba sempre com papeis menos fortes. Há também que se reconhecer o que uma trajetória mais longa pode oferecer, prova disso é Gero Camilo. Com mais de 25 anos de carreira, o multi-artista cresce a olhos vistos diante da platéia. Seu momento de destaque são os pequenos monólogos que encena de todo coração.

No vídeo abaixo tem uma palhinha do que esperar do espetáculo:

Razão Social
De 13 à 22 de janeiro. Sextas e sábados, às 21h. Domingos, às 18h.

Teatro Sesc Bom Retiro – Alameda Nothmann, 185 – Bom Retiro. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *