São Paulo Curiosa: #DI# e a pegadinha do Conjunto Nacional

Para quem assistiu o documentário Pixo, essa história não é nada nova, mas ela é tão genial que merece ser contada aqui mais uma vez.

Foto Circuito Fora do Eixo
Foto Circuito Fora do Eixo

O pixo, como é conhecido hoje, surgiu nos anos 80, inspirado pelo punk e metal. As fontes usadas são claramente influenciadas por esses gêneros musicais, copiadas primeiramente de capas e logos de bandas como Iron Maiden e Metallica,  se aprimorando depois. O primeiro “pixador” foi o Cão Fila Km 26 que nada mais era do que um dono de canil que vendia seus cachorros fila no quilometro 26 da Anhanguera e resolveu pintar a cidade toda para fazer propaganda. Em 82, inspirados pelo Cão Fila, começa a pixação com gente como Juneca, Bilão e Pessoinha.
Um dos mais lendários pixadores de São Paulo foi Edmilson Marcena de Oliveira, mais conhecido como #DI#, que esteve em atividade no final dos anos 80 até 97 quando morreu com apenas 22 anos devido a uma briga em Osasco. O #DI# é um dos precursores do pixo de prédio e mantinha uma disputa saudável com Tchentcho e Xuim de quem pixava mais a cidade.
 
Foto Arte de Rua
Foto Arte de Rua

Foto Arte de Rua
Foto Arte de Rua

A história curiosa do #DI# foi quando ele conseguiu pixar o Conjunto Nacional, o prédio que na época era o desejo de muitos pixadores. Logo após terminar, ele ligou para o jornal como se fosse um morador revoltado com a situação, contando o que aconteceu. A matéria saiu no jornal com a entrevista do morador indignado.
Até hoje os pixos de #DI# continuam espalhados pela cidade e é fácil avistar algum. Ele é considerado o cara que mais pixou São Paulo. Para quem quer saber mais sobre pixo, o documentário está todo no Youtube:

Foto de capa: Circuito Fora do Eixo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *